Ficha Técnica

FICHA TÉCNICA DO
RETENTOR

A função de um retentor é manter um fluído, por exemplo oleo, gás entre outros, dentro de um volume que normalmente se encontra atravessado por um eixo que gira em movimento axial.

  O retentor vai montado na parte fixa da máquina (alojamento) e tem um lábio flexível que veda o eixo em movimento, impedindo assim  a passagem do fluído.

       Os requisítos que um retentor deve cumprir, variam dentro de limites muito amplos. As exigências mais comuns são em geral as seguintes:

  • Boa qualidade de vedação
  • Grande resistência a desgaste
  • Boa qualidade a calor e frio
  • Boa resistência a diferentes meios
  • Facilidade na montagem
  • Exensa durabilidade

Características do retentor para um correto funcionamento

Aplicações

Retentor para rentenção de graxa e proteção de pó. Se aplica em trabalhos de baixa velocidade. Não leva molas. Não indicados para vedar óleos.
Uso típico em roldanas tranportadores e rodas de veículos.
O tipo A099 é indicado para serviços pesados onde as condições de uso são exigentes

-40º a 149º C
—————-
-54º a 107º C
—————-
-73º a 163º C

ACM
——–
NBR
——–
MVQ

Aplicações

Este desenho apresenta um lábio com mola, ou lábio duplo. Sem tampa interior. São retentores que se empregam em aplicações mais económicas. Alguns usos típicos são, por exemplo, motores elétricos e caixas redutoras de velocidade.
Quando as condições operacionais excedem as características padrões, o material do lábio pode ser substituído por outros adequados a cada necessidade.

-40º a 149º C
—————-
-54º a 107º C
—————-
-73º a 163º C
—————-
-40º a 204º C

ACM
——–
NBR
——–
MVQ
——–
FPM

Aplicações

Retentor com lábio simples ou duplo e com tampa metálica para maior resistência e proteção a zona de retenção.  O lábio principal contém a mola. São recomendados especialmente para os casos em que o conjunto do eixo pode chegar a alcançar o retentor. Em geral e empregado em diametros superiores a 50mm. Podendo ser fabricado em vários compostos conforme a necessidade.

-40º a 149º C
—————-
-54º a 107º C
—————-
-73º a 163º C
—————-
-40º a 204º C

ACM
——–
NBR
——–
MVQ
——–
FPM

Aplicações

Retentores com duplo lábio de retenção, ambos com mola, recomendados de maneira especial na necessidade de separar os fluídos.
São fabricados em material padrão ou especial conforme necessidade, havendo inclusive, a possibilidade dos lábios serem de diferentes materiais conforme o trabalho a cumprir.

-40º a 149º C
—————-
-54º a 107º C
—————-
-73º a 163º C
—————-
-40º a 204º C

ACM
——–
NBR
——–
MVQ
——–
FPM

Aplicações

Retentores com lábios de vedação externos, que cumprem a função de vedar pelo alojamento, e sua fixação é feita direitamente no eixo. Alguns modelos possuem a mola de expansão que atua sobre o lábio, proporcionando uma vedação efetiva.
A grande gama desses modelos são aplicados geralmente em máquinas agrícolas.

-40º a 149º C
—————-
-54º a 107º C

ACM
——–
NBR

OS ELASTÓMEROS

FPM – Fluorelastómero – Viton

   Material superior para a gama mais extensa de temperaturas e maior resistência química.
   O fluorelastômero resistirão a temperaturas desde -40º até 204º C. Resistem aos mais diversos tipos de produtos especiais, lubrificantes e químicos que possam destruir ao nitrílico, poliacrílicos e silicone.
  Este composto superior é muito solicitado por oferecer um excelente funcionamento e vida útil de serviços excepcionais.

ACM – Poliacrílico

   Para uso com lubrificantes EP (extrema pressão) e elevadas temperaturas no funcionamento.
   O poliacrílico tem boa resistência as temperaturas de operação elevadas a 149º C, podendo chegar inclusive até 177º em alguns fluídos.
   Tem elevada resistência a oxidação e ao ozônio.  Não é recomendado para uso com água em temperaturas inferiores a -40ºC.

MVQ – Silicone

   Para aplicações em alta e baixa temperatura, baixa fricção.
 Os retentores feitos em silicone podem ser usados em uma ampla gama de temperaturas, desde -73º até 163ºC.
 A elevada absorção de lubrificante dos retentores em silicone, minimizam a fricção e o desgaste.
  O silicone tem pouca resistência a óleos oxidados, alguns aditivos de extrema pressão e contaminantes abrasivos.

NBR – Nitrílico

   O elastômero mais comum usado nas vedações. A borracha nitrílica é excelente para a maioria diversas de òleos minerais e graxas.
   Existem disponíveis variações para fuídos industriais e lubrificantes muito compostos.
   O Nitrílico é recomendado para operações contínuas entre -54ºC e 107ºC, e intermitentemente até 121ºC.